Feliz é a Nação cujo Deus é o Senhor

A Obediência como Condição para a Frutificação

7 Porém um homem de Deus veio a ele, dizendo: Ó rei, não deixes ir contigo o exército de Israel, porque o Senhor não é com Israel, a saber, com os filhos de Efraim. 8 Se porém, fores, faze-o, esforça-te para a peleja; Deus te fará cair diante do inimigo, porque força há em Deus para ajudar e para fazer cair. 9 E disse Amazias ao homem de Deus: Que se fará, pois, dos cem talentos de prata que dei às tropas de Israel? E disse o homem de Deus: Mais tem o Senhor que te dar do que isso. 10 Então, separou Amazias as tropas que lhe tinham vindo de Efraim, para que se fossem ao seu lugar; pelo que se acendeu a sua ira contra Judá, e voltaram para o seu lugar em ardor de ira 2 Crônicas 25.7-10

A obediência é uma ação que exige comprometimento integral de todo o ser de uma pessoa, ela explora e esgota cada gota de emoção e exige sublimidade do desejo e absoluta compenetração da mente e do coração.

Pessoas obedientes possuem autocontrole e são capazes de domar seus impulsos, até mesmo as ações tidas como politicamente corretas ou absolutamente racionais, são avaliadas se devem ou não serem praticadas.

O obediente tem foco em atender ao que lhe é imposto como mandamento, e isso somente é possível quando, quem impõe o ato que exige obediência, ocupa lugar de maior destaque na vida daquele que se propõe a obedecer.

Embora a obediência encontra execução pelo envolvimento da mente, das emoções, dos sentimentos, da vontade e de tudo que compõe o ser de uma pessoa, ela só é possibilitada quando sabemos ouvir, e isso é um problema, pois as pessoas tendem a não saber ouvir. Sempre somos convidados a participar de cursos de oratória, mas nunca ouvi falar de um curso de “escutatória”, todo mundo quer aprender a falar, mas poucos querem aprender a ouvir.

Rubem Alves, escritor mineiro, disse que pensava em criar um curso de escutatória, mas desistiu da ideia porque acreditava que ninguém iria se matricular.

Existem pessoas que obedecem de forma relativa, pois não ouvem o que é dito para ser feito de maneira plena e interessada, ouvem parcialmente e tomam as conclusões de acordo com suas impressões ou vontades.

É nesse contexto que o rei Saul fracassou em sua missão enquanto outro rei de Israel, Amazias, foi bem-sucedido em seu empreendimento. A diferença entre eles é a mesma diferença entre pessoas fracassadas e bem-sucedidas em todos os tempos: uns sabem ouvir para obedecer, e outros obedecem aos seus instintos porque não sabem ouvir.

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe esta mensagem, Deus abençoe.

Joel Stevanatto, Pr
Siga-me
Últimos posts por Joel Stevanatto, Pr (exibir todos)

Obtenha atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Você pode gostar também
Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

O Portal da Convenção usa cookies para melhorar sua experiência de navegação. Se estiver de acordo com isso, basta aceitar. ACEITO

X