Feliz é a Nação cujo Deus é o Senhor

Pessoas Frutíferas tomam banho!

4 levantou-se da ceia, tirou as vestes e, tomando uma toalha, cingiu-se. 5 Depois, pôs água numa bacia e começou a lavar os pés aos discípulos e a enxugar-lhos com a toalha com que estava cingido. 6 Aproximou-se, pois, de Simão Pedro, que lhe disse: Senhor, tu lavas-me os pés a mim? 7 Respondeu Jesus e disse-lhe: O que eu faço, não o sabes tu, agora, mas tu o saberás depois. 8 Disse-lhe Pedro: Nunca me lavarás os pés. Respondeu-lhe Jesus: Se eu te não lavar, não tens parte comigo. 9 Disse-lhe Simão Pedro: Senhor, não só os meus pés, mas também as mãos e a cabeça. 10 Disse-lhe Jesus: Aquele que está lavado não necessita de lavar senão os pés, pois no mais todo está limpo. Ora, vós estais limpos, mas não todos ” João 13.4-10

A passagem bíblica que serve de iluminação para esse texto, traz o aspecto literal de uma prática de purificação feita pelos judeus, em lavar os pés antes de entrar numa casa e participar de uma refeição. Na verdade, era uma conduta religiosa, mas com aspecto de higienização e conforto para os pés do hóspede que havia caminhado naquelas ruas poeirentas.

Acredito que podemos, a partir da literalidade do fato, buscar uma aplicação para o nosso cotidiano.

A lavagem dos pés pode representar a importância de vigilância sobre os lugares por onde andamos, pois existem lugares que contaminam as pessoas! São ambientes perigosos, e andar em lugares perigosos pode representar um risco para sua vida, assim como caminhar em lugares pecaminosos coloca em risco a sua espiritualidade, se você estiver andando num ponto de drogas corre risco de ser confundido com um traficante e, se estiver num bordel, será tido como uma pessoa imoral.

Depois que Jesus explica para Pedro a importância de lavar os pés, e o ameaça: “ se eu não lavar você não tem parte comigo ”, o apóstolo então pede que também lave suas mãos e cabeça, e nesta analogia as mãos podem representar nossas obras e a cabeça nossa forma de pensar, portanto, precisamos fazer coisas boas que não comprometam nossa espiritualidade e também alimentarmos a mente com matéria-prima que produza pensamentos puros.

Jesus diz para Pedro que não precisa lavar mais nada a não ser os pés, mas isso para aqueles “que já se banharam”.

Penso que pessoas que experimentaram o novo nascimento e a regeneração das suas mentes, precisam ter um cuidado especial na escolha dos lugares que irão frequentar, pois a atmosfera espiritual de determinados lugares pode comprometer a espiritualidade.

Aconselho-te a cuidar do teu andar para manter boas as tuas obras e os teus pensamentos

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe esta mensagem, Deus abençoe.

Joel Stevanatto, Pr
Siga-me
Últimos posts por Joel Stevanatto, Pr (exibir todos)

Obtenha atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Você pode gostar também
Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

O Portal da Convenção usa cookies para melhorar sua experiência de navegação. Se estiver de acordo com isso, basta aceitar. ACEITO

X