Feliz é a Nação cujo Deus é o Senhor

O Estilo de Vida da Comunhão

O Estilo de Vida da Comunhão

42 E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações. 43 Em cada alma havia temor, e muitas maravilhas e sinais se faziam pelos apóstolos. 44 Todos os que criam estavam juntos e tinham tudo em comum. 45 Vendiam suas propriedades e fazendas e repartiam com todos, segundo cada um tinha necessidade. 46 E, perseverando unânimes todos os dias no templo e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração, 47 louvando a Deus e caindo na graça de todo o povo. E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar Atos 2.42-47

É interessante destacar que os crentes da igreja primitiva praticavam um estilo de vida que lhes permitia reunir-se diariamente, no templo e nas casas. Algumas pessoas leem essa prática dos primeiros cristãos e pensam que eles ficavam o dia todo olhando para o céu, assentados na porta de suas casas, e as noites iam para o templo a fim de se edificarem na fé. Isso não é verdade!

Eles tinham as mesmas necessidades básicas de todas as pessoas em todos os tempos, ainda que, a bem da verdade, as exigências sociais daquela época eram infinitamente menores do que às de hoje. Eles trabalhavam, estudavam, desde crianças os judeus estudavam muito junto com os seus rabinos particulares, tinham os afazeres domésticos e ocupações sociais.

Fato é que para poderem viver o Evangelho de relacionamentos interpessoais e com Deus, faziam disso uma prioridade. Eles eram comprometidos com os propósitos divinos e praticavam a renúncia pessoal. O compromisso com Deus só pode ser manifestado por pessoas que não vivem para si mesmas, antes renunciam seus propósitos pessoais.

Outra característica fundamental no estilo de vida daqueles irmãos, era a autenticidade e sinceridade cultivada na devoção a Deus e nos relacionamentos entre eles. Noutras palavras, eles eram as mesmas pessoas em casa e no templo ao ponto de as casas dos crentes serem confundidas com o templo; pois estar no templo ou em casa era a mesma coisa pra eles.

Suas casas, bem como suas vidas, estavam abertas para os outros. Eles sabiam receber os irmãos e sentiam prazer na hospitalidade. A casa deles era um complemento do templo, uma pequena congregação.

A casa deles era um GEMES.

Joel Stevanatto, Pr
Siga-me
Últimos posts por Joel Stevanatto, Pr (exibir todos)

Obtenha atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Você pode gostar
Deixe um comentário

O Portal da Convenção usa cookies para melhorar sua experiência de navegação. Se estiver de acordo com isso, basta aceitar. ACEITO

X