Feliz é a Nação cujo Deus é o Senhor

A Verdadeira Igreja mostra Jesus ao mundo – Parte 1

E, chegando Jesus às partes de Cesareia de Filipe, interrogou os seus discípulos, dizendo: Quem dizem os homens ser o Filho do Homem?Mateus 16.13

Neste texto vamos abordar a questão da identidade, o seu valor e significância para o convívio social e para a aceitação de si mesmo.

Todos possuem uma identidade e ela está sempre associada ao caráter, daí não seria muito dizer que o que somos por dentro reflete-se em nosso exterior e pelas pessoas somos identificados e qualificados. Conheço pessoas que afirmam que vivem para si mesmas e não se importam com o que os outros pensam a respeito delas. Não acredito que isso seja verdade!

Todos têm um desejo lícito de serem aceitos pelos seus pares, então é importante sabermos o que as pessoas pensam a nosso respeito. A opinião das pessoas que estão ao nosso redor, principalmente aquelas com as quais temos laços afetivos, é muito importante como parâmetro para nossa avaliação sobre quem somos. Pessoas inteligentes costumam considerar a opinião emitida por pessoas que as amam. Tão importante quanto conhecermos a nossa identidade também é termos o conceito correto sobre a identidade das pessoas com as quais vamos nos relacionar.

Existe muita frustração em casamentos porque os nubentes não se aplicam em conhecer a identidade um do outro antes de formalizarem os laços do matrimônio. Empresas tomam enormes prejuízos ao contratarem funcionários sem a devida avaliação de identidade, e amizades tornam-se descartáveis porque o fórum íntimo foi oferecido a desconhecidos.

Vimos que conhecer a identidade, nossa e de outros, é muito importante; todavia, saber quem é Jesus é essencial.

Quem não conhece a verdadeira identidade de Jesus é capaz de tratá-lo como se Ele fosse apenas um profeta, um líder religioso ou no máximo um Filho de Deus, porém distante e alheio.

O desconhecimento da verdadeira identidade de Jesus neutraliza a possibilidade de vida terrena plena e compromete a eternidade, pois não o vê como aquele que conduz à felicidade temporal e ao perdão de pecados que possibilita a ressurreição e a vida.

Fique a vontade para interagir, deixe seu comentário abaixo sobre o texto, Deus abençoe.

Joel Stevanatto, Pr
Siga-me
Últimos posts por Joel Stevanatto, Pr (exibir todos)

Obtenha atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Você pode gostar também
Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

O Portal da Convenção usa cookies para melhorar sua experiência de navegação. Se estiver de acordo com isso, basta aceitar. ACEITO

X