Feliz é a Nação cujo Deus é o Senhor

ANO 863 – Os Acontecimentos Importantes da História do Cristianismo

Cirilo e Metódio evangelizam os Eslavos

Séculos antes de Michelangelo, ou das aulas ilustradas no quadro-negro, um missionário com dons artísticos pintou em uma parede um quadro do Juízo Final e ganhou o rei para Cristo.

A história nos conta que o artista era Metódio, que também era monge e missionário, o monarca era o rei Boris da Bulgária, Metódio, com seu irmão Cirilo, tiveram uma carreira digna de nota, entre suas façanhas, eles levaram a fé cristã aos eslavos e, durante o processo, fizeram muito para transformar e preservar a cultura daquele povo, a igreja que mais tarde produziu Hus, Comênio e muitos seguidores que foram atraídos pela revolução espiritual de Zinzendorf, começou com esses dois irmãos gregos da cidade de Tessalônica.

Os dois eram clérigos dedicados, Metódio, o mais velho, foi abade de um mosteiro grego, e Cirilo, também conhecido como Constantino, professor de filosofia em Constantinopla, já estivera em missão aos árabes. Em 860, eles uniram forças para evangelizar a tribo cazar, a nordeste do mar Negro.

As tensões entre o Oriente e Ocidente já eram fortes quando Roma disputava com Constantinopla o controle religioso e político dos territórios fronteiriços, quando Ratislau, governador do grande Estado morávio, um desses territórios longínquos, ficou preocupado com a intromissão dos francos e dos germanos sobre o povo eslavo, ele se voltou para o Oriente, apelou para o imperador de Constantinopla, pedindo que enviasse ajuda — e missionários, e foi assim que o chamado alcançou Cirilo e Metódio.

Chegando em 863, os irmãos rapidamente aprenderam a língua nativa e começaram a traduzir as Escrituras e a liturgia da igreja para o idioma eslavônico, Cirilo inventou um novo alfabeto baseado nas letras gregas, que se tornou a base para o alfabeto russo. O “cirílico” é usado ainda atualmente por alguns povos.

Séculos antes de Wycliffe, Hus ou Lutero, a ideia de um culto de adoração celebrado em outra língua que não fosse o latim ou o grego chocava muitas pessoas, o arcebispo alemão de Salzburgo criou enorme rebuliço, provavelmente motivado mais pela política que pela piedade, a igreja romana não podia ficar passiva enquanto o território morávio, vizinho às suas propriedades, estava sendo orientalizado. Cirilo e Metódio foram para Roma em 868 a fim de defender sua posição da adoração autóctone, o papa Adriano II concordou com Cirilo e Metódio, autorizando a liturgia eslava, os dois se tornaram monges romanos.

Cirilo morreu no ano seguinte, mas Metódio retornou à Morávia como bispo, embora fosse um emissário oficial do papa, os clérigos germanos o prenderam e o mantiveram na cadeia por três anos, o papa seguinte, interveio a seu favor e ratificou a independência da igreja eslava. Metódio, no entanto, continuou a enfrentar a oposição dos clérigos germânicos até sua morte em 885.

Pouco depois, a liturgia latina substituiu a eslava, e a igreja naquela área declinou, porém, uma forte corrente libertária da fé cristã tinha se espalhado. Apesar de seus problemas, Cirilo e Metódio estabeleceram uma tradição cristã na Morávia e nos países vizinhos que alimentou e espalhou a fé por todo o mundo.

Próximo acontecimento importante será postado em 23 de dezembro às 10h30, até lá!

Alexandre Alves, Servo
Siga-me
Últimos posts por Alexandre Alves, Servo (exibir todos)

Obtenha atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Você pode gostar também
Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

O Portal da Convenção usa cookies para melhorar sua experiência de navegação. Se estiver de acordo com isso, basta aceitar. ACEITO

X